Alt Niss

Nascida e criada na zona sul de São Paulo, Alt Niss, vulgo artístico de Eunice
Santiago Albertini, começou a cantar e a compor influenciada pelos bailes de
melodia frequentados pela mãe e pelos tios – assim eram chamadas as festas do
gênero black music no Brasil dos anos 80 e 90, quando ainda era criança. E, apesar
de vir de uma família de sambistas, foi o R&B que falou mais alto. Por volta dos 16
anos estudou técnica vocal com uma professora de canto erudito, o que a levou a ter
mais conhecimento musical e domínio de voz. Um ano depois, começou a cantar
profissionalmente como backing vocal nos palcos e em estúdios.
No rap, colaborou com nomes como Slim Rimografia, Amiri, Renan Samam e Dee,
do 5 pra 1, Drik Barbosa, Tatiana Bispo, Rodrigo Locaut e Geenuino. Dividiu palco
com Rico Dalasam no show de fechamento de sua primeira turnê, Fervo do
Dalasam, de seu primeiro EP, Modo Diverso, em São Paulo. No final de 2015, a
convite do grupo 5 pra 1 (Boogie Naipe), participou da abertura dos Racionais,
também em São Paulo.
Fez parte do time de vocalistas linha de frente de uma das mais importantes festas
de R&B paulistanas, a Golden, que fazia releituras de clássicos do R&B e neo soul
dos anos 90 e 2000 – o projeto contava com banda e participações de peso.

Atualmente, integra o coletivo Anti Social Mídia, formado por artistas de diversas
frentes da zona sul paulistana, e do elogiado Rimas & Melodias, ao lado de Tatiana
Bispo, Mayra Maldjian, Drik Barbosa, Karol de Souza, Stefanie e Tássia Reis – e,
2017, o grupo feminino lançou seu disco homônimo de estreia e o single “Elza”, com
clipe produzido por Kondzilla, em homenagem à Elza Soares, uma das principais
cantoras brasileiras. No mesmo ano, participou ainda da cypher Rima Dela, com Issa
Paz, Sara Donato, Anarka, Bia Doxum, Brisa Flow, Clara Lima e Alinega.
Basta uma fuçada nessas collabs citadas e nas referências de Alt Niss para sacar que
ela bebe na fonte da vanguarda do r&b e do neo soul. O hit “Das 3 as 6”, lançado no
final de 2015, é resultado desse flerte – sobre baixos gravíssimos e hi-hats de trap, ela
desliza sua voz aveludada em melodias quase melancólicas. “Amei Só”, remix de
“March Madness”, do rapper Future, e o single “Zona Sul 89”, produzida por Locaut,
com quem também tem dois sons, “A Vontz” e “Detalhe”, completam a trinca de
singles lançados até aqui.
Agora, Alt Niss prepara sua mixtape de estreia, ainda sem título, prevista para o
primeiro semestre de 2018, com direção artística da própria e direção musical de DIA e produção musical.